Soroprevalência de anticorpos anti-Toxoplasma gondii em indígenas da etnia Terena, Mato Grosso do Sul, Brasil

Celso Borguezan, Fabiano Guerra Sanches, José Tadeu Madeira de Oliveira, Paulo Roberto Blanco Moreira Norberg, Miguel Angel Aguillar Uriarte, Antonio Neres Norberg

Texto completo:

HTML

Resumen

Objetivo: avaliar por meio de inquérito soroepidemiológico a presença de anticorpos anti-Toxoplasma gondii na população indígena da etnia Terena, bem como reconhecer os prováveis mecanismos de transmissão do Toxoplasma gondii naquela comunidade.
Métodos:
para realização da pesquisa, coletou-se sangue venoso de 256 indígenas assintomáticos. O soro obtido do sangue foi congelado a - 20 °C até a realização dos exames. Realizou-se a sorologia por imunofluorescência Indireta (RIFI) e confirmação dos soros positivos por Enzyme-Linked Immunosorbent Assay (ELISA).
Resultados:
entre os 256 indígenas estudados, 67 (26,17 %) apresentaram anticorpos de classe IgG anti-T gondii, com títulos iguais ou superiores a 1:16. Não foi encontrada positividade para IgM em nenhuma das amostras analisadas.
Conclusões:
a soroprevalência de anticorpos anti-T. gondii entre os indígenas da etnia Terena indica que essa população teve um contato anterior com o parasito. O fator de risco identificado como provável responsável pela transmissão foi coabitação entre pessoas e gatos. A prevalência de soropositividade foi maior na faixa etária entre 21 e 25 anos.

Palabras clave

Toxoplasma gondii; toxoplasmose; indígenas

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c)